domingo, 25 de julho de 2010

Sonho sem pé nem cabeça - Ou: João do Mármore

Essa noite sonhei que meu pai me pedia pra ir em algum lugar fazer alguma coisa do trabalho dele que ele não poderia fazer. O que não faz o mínimo sentido, pq eu não entendo PN do trabalho dele.

A pessoa que ia com meu pai, que seria o cliente do meu pai, me buscou em casa em uma kombi. Antes do sujeito chegar, básico, não conseguia escolher a roupa e saí me achando bizarra.

O sujeito passou na minha casa e me levou numa kombi. Sentamos em um banco de frente para o outro, logo, suponho que também tinha um motorista.

Ele conversava comigo como se me conhecesse há anos, a única coisa que passava pela minha cabeça era: Da onde raios eu conheço esse cara? em que merda meu pai me enfiou?

Pensei, pensei, pensei. Até que lembrei vagamente, ele se parecia com o João do Mármore

(saindo do mundo dos sonhos, meu pai conhece um tal João que tem uma loja de mármore, mas tipo, não o vejo há mais de, sei lá, 10 anos...pq sonhei com ele? eu heim).

Finalmente chegamos ao lugar onde o João do Mármore me levaria. Bom, na entrada estava escrito em letras grandes: "ACACA", esse era o nome de lugar.

Esse lugar tinha várias crianças que passavam o dia lá, pintando, brincando, tendo atividades...tinha uma área reservada para que as crianças fizessem desenhos em quadrados do chão, e muitas era tão taletosas, haviam alguns desenhos lindos!
Me lembrou o Céu da dona Marta Suplicy, só que era bem maior. Comentei isso com o João do Mármore e começamos a falar de política.

Depois João me levou para uma área que parecia um salão de festas, na verdade era um salão de festas, mas a festa ainda não havia começado. A coisa estranha disso tudo: todos os pratos, docinhos e etc estavam no chão! Isso mesmo.

João andava abraçado comigo naquele lugar e andando bem rápido. Eu dizia:

- Cuidado, não quero pisar dos docinhos!!!

Passado um tempo ele me perguntou:

- Você prefere headset ou fone normal?

Não entendi lhufas daquela pergunta, pedi pra ele explicar..

Ele disse:

- Essa foi a deixa, mas você não pegou ainda. Você prefere ir pra Itália ou ficar trabalhando?


FIM
-----------------


Alou? Não briguem comigo pelo desfecho. Eu avisei que era sem pé nem cabeça.


2 comentários:

edu disse...

João do Marmore! HAHAHAHAHAH

Sarita disse...

Mesmo sem pé nem cabeça... Sabe que tem algo profundo aí? Só não consigo enxergar porque não sou terapeuta. Mas aí tem.

Assim, de todo, dou meu aval: Você é mais importante do que imagina.