sábado, 8 de maio de 2010

O doido da marginal pinheiros

Um post na vibe "sou para-raio de doido"
Eis que ontem, eu estava indo pro trabalho depois de 3 horas de malhação e me aparece um doido (porém, muito bonito) buzinando no carro ao lado. Primeiro pensei que a porta estivesse sem-aberta, olhei e não estava. Depois pensei: “Merda, o pneu deve estar furado novamente!” Então abri a janela pra ver se era isso que o sujeito tinha a me dizer, mas não, o sujeito só gritou: - “ME LIGA!”. Pensei: “Porra! A academia ta fazendo efeito rápido!”.

Confesso, eu estava de bom humor e levei muito na esportiva, afinal o sujeito não havia me dito nenhuma baixaria, então respondi: “ – Não dá, não tenho seu telefone”.

O trânsito andou e eu parti ignorando o doido. Passado algum tempo, o doido encosta do meu lado novamente pedindo, pra eu anotar o telefone dele. Ri. E montei na face aquela expressão de “não dá”. E o cara continuou insistindo, até que o trânsito andou novamente e fui embora ignorando.

Já crente que o sujeito tinha desaparecido, minutos depois, quando eu menos espero, aparece ele ao meu lado novamente “- Anota meu número!”, ele dizia. Acho que ele me perseguiu por uns 2km.

Continuei levando na esportiva e decidi anotar, primeiro pro sujeito parar de me perseguir, e segundo por que ele não era de se jogar fora, hahahahaha. Juro que não sei o que aquele sujeito viu em mim.

O trânsito andando na faixa dele, e ele parado, empacando tudo, gritando seu telefone. Por fim disse seu nome, depois se foi.

Fiquei rindo, juro. Nunca me aconteceu algo assim.
Na verdade pessoas doidas em carros ao lado já tentaram manter contato comigo algumas vezes, certa vez uma doida dizia que me conhecia e pedia pra eu descer do carro pra dar um abraço nela (o trânsito estava parado), nunca vi a pessoa na vida, ignorei. Outra vez um sujeito tentava falar algo, mas por algum motivo não fiz questão de entender, simplesmente ignorei e fui embora. E outras vezes as pessoas só queriam avisar da porta aberta ou do pneu furado, é sempre a primeira coisa que penso quando alguém no trânsito me faz algum sinal, normalmente é o raio da porta que não fechou direito. (carro de pobre é fogo, o painel não avisa quando a porta está mal fechada, hehe).

Mas esse de ontem foi demais, por tamanha insistência, me impressionou, haha. As amigas incentivaram a ligar para o sujeito. Nem pensei seriamente em ligar quando registrei o telefone no meu celular, eu queria mesmo que ele parasse de encher o saco! Mas no fim, pensei: Vou ligar pra tirar uma onda, e perguntar pra ele quantas vezes por semana ele costuma fazer isso!

Eis que tentei ligar, e descobri que: OU entendi o número errado, OU anotei o telefone errado. Vacilo tremendo.
FIM.

OBS: Sim, fiquei triste pelo desfecho. (e assumir isso é um atestado de idiotice, eu sei, hahaa).

E vocês, já foram perseguidas no trânsito? hahahahahahahah
E para os meninos que estão lendo, respondam: Com qual frequencia vocês fazem isso? hahaha

2 comentários:

Franciele disse...

OMG!...
Eu ando de moto e capacete... Então é mais dificíl...rs!
Que história maluca!

Beijos

Anônimo disse...

Just want to say what a great blog you got here!
I've been around for quite a lot of time, but finally decided to show my appreciation of your work!

Thumbs up, and keep it going!

Cheers
Christian, iwspo.net